doux marketing

Marketing estratégico: o guia para impulsionar seu negócio

Marketing estratégico é justamente o que conecta todas as estratégias de marketing, de comunicação e empresariais de um negócio, viabilizando sua realização da melhor forma.

Afinal, do planejamento à execução das ações, cada camada do marketing – operacional, tático e estratégico – desempenha um papel fundamental na construção de resultados que perduram.

E, ao definir os canais, a precificação, os produtos e a comunicação, é preciso ter esse olhar 360º.

Empreendedor, se o tema é do seu interesse (e eu imagino que seja), aproveite e continue a leitura!

Quais são os benefícios do marketing estratégico?

Todos nós sempre sabemos de algum ponto que pode melhorar dentro da empresa – e para cada um desses pontos existe um caminho estratégico com várias pequenas metas a cumprir.

O ponto é que, sem ter um norte, você não consegue ver claramente o trajeto que te leva à realização de suas metas e objetivos.

E sem ter ideia disso, se perde muito tempo, dinheiro e energia no dia a dia do negócio.

Só que no mundo empresarial, você não tem tanta margem para errar, nem tanto tempo para se reerguer. 

É muito arriscado e seu negócio pode ter sérios problemas irreversíveis se você seguir pelo caminho da tentativa e erro, sem direcionamento.

Então, o marketing estratégico te dá visão, direção – e te possibilita realizar as metas do negócio e expandi-lo sem correr tantos riscos.

Inclusive, para isso, criamos um plano de marketing.

Qual o papel do marketing estratégico?

O marketing estratégico define a direção de uma empresa e cria condições para se obter resultados com eficiência (sem desperdícios).

Afinal, ele não se limita apenas a promover produtos ou serviços, mas busca entender a fundo o mercado, a concorrência e as necessidades do cliente.

Assim, você consegue atender às diferentes características do público-alvo e suas oportunidades de vendas aumentam, além de se conectar com as peculiaridades e diferenças desses grupos de forma sustentável.

Nesse sentido, a função dele é criar uma vantagem competitiva que se sustente ao longo do tempo, alinhando as metas da empresa com as oportunidades do mercado – e delineando o caminho rumo à conclusão dos objetivos.

Ele possibilita o aumento das vendas, do lucro e da participação de mercado no longo prazo.

Compreendendo os níveis do marketing

1. Marketing operacional

O marketing operacional é a ponte que liga a teoria à prática.

Este nível é responsável por colocar em ação as atividades diárias, que dão vida às definições do nível estratégico

Nesse contexto, a equipe de marketing trabalha com diligência para transformar os planos táticos e estratégicos em ações tangíveis.

Assim sendo, desde a criação de anúncios eficazes nas redes sociais até o desenvolvimento de materiais de pontos de venda, o marketing operacional traduz a visão estratégica da empresa em ações concretas.

2. Marketing tático

No nível tático, o foco está no planejamento de médio prazo. Ou seja, estratégias são traçadas para atingir metas específicas e orientar a empresa na direção certa. 

Então, nessa fase, as equipes mergulham profundamente na elaboração de planos mais específicos e direcionados. 

Aqui, na prática, podem entrar em cena parcerias estratégicas, promoções segmentadas e ações de cross-selling para impulsionar a empresa ao crescimento, por exemplo.

3. Marketing estratégico

No topo da estrutura está o marketing estratégico, que desenha o roteiro completo do marketing da empresa, demonstrando a amplitude do marketing.  

Nesse sentido, aqui, definimos objetivos de longo prazo, identificamos mercados-alvo, estabelecemos o posicionamento da marca e tomamos decisões que guiarão todas as atividades de marketing. 

Dessa forma, este é o pilar que sustenta a visão da empresa como uma força competitiva no mercado.

Um exemplo prático desta integração

Veja um exemplo prático: Uma empresa de varejo que busca atrair uma audiência significativa no Dia dos Pais.

Operacional

É a ponta do iceberg: A equipe de marketing cria anúncios atrativos nas redes sociais, enviando e-mails promocionais e elaborando materiais de ponto de venda atrativos;

Tático

Aqui, se aprofundam na estratégia. Então, lançam diferentes promoções ao longo do mês, segmentam produtos com base nas preferências dos clientes e estabelecem parcerias estratégicas com influenciadores digitais;

Estratégico

Aqui, delineiam a visão de longo prazo.

Nesse sentido, a empresa quer se tornar a principal referência em presentes para datas comemorativas.

E a estratégia destaca a qualidade e a diversidade dos produtos, com base nas análises e nos mapeamentos.

Quais são as etapas do marketing estratégico?

As etapas do marketing estratégico são estas:

  • Análise do ambiente: A primeira etapa envolve uma análise profunda do ambiente externo e interno da empresa. Assim, isso inclui a avaliação de tendências de mercado, comportamento do consumidor, concorrência e recursos internos;
  • Definição de objetivos: Com base na análise, os objetivos estratégicos são estabelecidos. Inclusive, estes devem ser específicos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais (SMART), fornecendo uma direção clara para a estratégia;
  • Desenvolvimento da estratégia: Com os objetivos definidos, a estratégia é formulada. Nesse sentido, isso envolve a escolha de segmentos de mercado, posicionamento da marca e determinação das táticas a serem utilizadas;
  • Implementação: A estratégia é colocada em prática, envolvendo todas as áreas da empresa. Além disso, a comunicação eficaz interna e externa desempenha um papel vital nesta fase;
  • Monitoramento e controle: O progresso é monitorado continuamente, e ajustes são feitos conforme necessário. Dessa forma, isso garante que a estratégia permaneça relevante em um contexto dinâmico.

Qual é a base para se ter um marketing estratégico?

A aplicação do marketing estratégico requer uma abordagem integrada.

Nesse sentido, alguns elementos básicos do marketing estratégico são:

1.Orientação para o cliente

Um marketing estratégico deve começar com uma profunda compreensão das necessidades e desejos dos clientes.

Afinal, entender o público-alvo é decisivo para desenvolver estratégias que satisfaçam suas demandas.

Inclusive, hoje já se fala em um marketing orientado ao ser humano, que compreende o público como um ser em constante transformação e descoberta.

E, a título de curiosidade, essa orientação começa desde a contratação dos funcionários na empresa, cuja liderança precisa fazer constar na descrição dos cargos o quanto aquele cargo influencia o cliente.

2.Análise do ambiente

A análise do ambiente também é item básico. E inclui a compreensão do ambiente interno da empresa (forças e fraquezas) e do ambiente externo (oportunidades e ameaças).

Neste link, eu explico melhor.

3.Segmentação de mercado

Segmentar é direcionar os esforços de marketing de forma mais eficaz.

Então, você precisa identificar grupos de consumidores com características e necessidades semelhantes para ter um marketing estratégico.

Inclusive, isso potencializa suas vendas como falei, já que você pode pensar em uma esteira de produtos com base nessa segmentação.

4.Posicionamento

É você quem determina como a marca quer ser percebida pelos clientes em relação à concorrência.

Como?

Criando uma imagem distintiva e valiosa na mente do consumidor, através do posicionamento.

5.Mix de marketing (4Ps)

O mix de marketing é antigo, mas está longe de se tornar ultrapassado.

Ao contrário, ele deve ser adaptado aos novos canais, mas continua valiosíssimo.

No conceito de mix de marketing, estão inclusos os 4Ps: Produto, Preço, Praça (distribuição) e Promoção (comunicação).

E esses elementos são fundamentais para desenvolver uma estratégia de marketing completa.

6.Inovação

Estar atento às mudanças no mercado e ser inovador é decisivo em um ambiente com alta competitividade.

Você precisa se adaptar às mudanças no ambiente de negócios para manter a relevância da empresa.

7.Construção de relacionamento

Desenvolver relacionamentos de longo prazo com os clientes é outro item decisivo para o sucesso a longo prazo.

Nesse sentido, o marketing estratégico deve ir além de apenas “vender uma vez e OK!” – e buscar construir a lealdade do cliente.

Aproveite e leia sobre os arquétipos, uma forma de se conectar com as aspirações profundas do público-alvo.

Quais são os quatro pilares do marketing?

Os pilares do marketing são frequentemente associados ao conceito dos “4 Ps do Marketing”, fundamentais na formulação de estratégias de marketing.

E eles representam as variáveis controláveis ​​que as empresas podem usar para influenciar a resposta do consumidor.

São eles:

Produto

Refere-se ao próprio produto ou serviço que uma empresa oferece.

Dessa forma, isso inclui design, qualidade, características, marca e outros atributos relacionados ao produto.

Preço

Diz respeito à determinação do valor monetário do produto ou serviço.

Nesse sentido, isso inclui estratégias de preços, descontos, formas de pagamento e políticas de preços.

Praça (distribuição)

Envolve as decisões relacionadas à distribuição do produto.

Dessa forma, isso abrange pontos de vendas, canais de distribuição, logística, armazenamento, transporte e estratégias de acesso ao mercado.

Promoção (comunicação)

Refere-se às atividades de comunicação utilizadas para informar, persuadir e lembrar o mercado-alvo sobre o produto ou serviço.

Ou seja, inclui publicidade, relações públicas, promoções de vendas, marketing direto e outras táticas promocionais.

Mas, afinal…

Quais são os aspectos-chave no marketing estratégico?

Os aspectos-chave no marketing estratégico são os seguintes:

  • Segmentação de mercado: Identificar segmentos específicos e adaptar estratégias para atender às necessidades únicas de cada um deles;
  • Posicionamento da marca: Estabelecer uma posição distintiva na mente do consumidor, destacando os benefícios exclusivos da marca;
  • Inovação contínua: Manter-se à frente da concorrência através da constante inovação, seja em produtos ou serviços, seja em processos;
  • Análise de concorrentes: Compreender as estratégias e pontos fracos dos concorrentes para ajustar a abordagem e identificar oportunidades nisso;
  • Medição de desempenho: Utilizar indicadores-chave de desempenho (KPIs) para avaliar o sucesso da estratégia e realizar ajustes em tempo real conforme necessário.

Exemplo prático

Imagine uma empresa de tecnologia que deseja expandir sua presença global.

Depois de uma pesquisa de mercado, ela identifica um aumento na demanda por soluções sustentáveis.

A estratégia é, então, orientada para desenvolver produtos ecológicos, alinhando-se com as preocupações ambientais crescentes nos dias de hoje. Imaginou?

E essa mudança estratégica não só atende às demandas do mercado, como também cria uma vantagem competitiva única.

Como determinar qual objetivo priorizar?

Um dos pontos positivos do marketing estratégico é a clareza que ele proporciona através da organização. Nesse sentido, fica mais claro estabelecer objetivos, metas, estratégias e ações a serem priorizadas.

Afinal, para atingir os objetivos principais de uma empresa por meio do investimento em marketing, é fundamental ter uma estratégia sólida como guia. 

E cada meta concluída é mais um passo em direção ao sucesso.

Mas, afinal, como determinar qual objetivo priorizar?

  • Análise SWOT: Avalie as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças da empresa para identificar as áreas que necessitam de atenção imediata;
  • Missão e visão: Defina ou reafirme a missão e visão da empresa, oferecendo um contexto para decisões alinhadas aos valores e objetivos de longo prazo;
  • Objetivos SMART: Estabeleça objetivos específicos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais;
  • Avalie o impacto: Analise o impacto potencial de cada objetivo na empresa, considerando fatores como retorno financeiro, crescimento e satisfação do cliente, até para ajudar a definir o que priorizar;
  • Recursos disponíveis: Priorize aqueles objetivos que podem ser atingidos com os recursos existentes, ou que requerem investimentos estratégicos;
  • Expectativas das partes interessadas: Leve em conta as necessidades de clientes, funcionários e comunidade para identificar os objetivos mais impactantes;
  • Gestão de riscos: Priorize os objetivos que oferecem as melhores oportunidades e têm riscos gerenciáveis.

Dessa forma, o plano de marketing, como mencionei, é o roteiro que nos direciona no trajeto para cada meta e objetivo.

E o principal: Para aumentar o reconhecimento da marca, impulsionar as vendas ou elevar a qualidade do seu conteúdo, cada objetivo possui um caminho estratégico diferente.

A verdadeira trilha para um marketing bem-sucedido

A conexão entre os níveis operacional, tático e estratégico constrói a trilha para uma estratégia de marketing bem-sucedida, ainda mais com a ajuda de um bom plano de marketing. 

Cada nível se encaixa perfeitamente – e o que vemos no final é a imagem completa de uma empresa vencedora no cenário competitivo. 

Por isso, ao investir em marketing, lembre-se: É a harmonia entre esses níveis que conduzirá sua empresa ao sucesso.

Aqui neste vídeo, você pode entender melhor o contexto da aplicação de um plano de marketing.

Agora, me conta: Este conteúdo te ajudou?

Aproveite e confira os próximos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *